Visitas on line

Tradutor:

sexta-feira, 3 de junho de 2011

ANOMIA, A FASE DO BRASILEIRO



ANOMIA palavrinha curta mas com amplo significado.
O “A”= negação/ NOMIA= regra , lei.
          Segundo Piaget anomia é fase pré-moral pela qual a criança passa aproximadamente dos 4 aos 5 anos de idade,coincidindo com o egocentrismo. Depois,gradualmente ela vai entrando na fase da moral HETERÔNOMA e caminha para a fase AUTÔNOMA.
        Todas essas explicações só para eu poder fazer uma analogia curiosa entre as fases que a criança vivencia e o comportamento do brasileiro na sociedade,ambas tão semelhantes.
       A maioria dos brasileiros nem conhece essas fases e muito menos sabe que se encontra em uma delas.O que é pior,não sabem que ainda estão na primeira fase do comportamento infantil, descrito por Piaget.
        Nesta primeira fase a criança quer ser atendida em suas necessidades básicas e não se importa com nada a não ser consigo mesma. Assim é o brasileiro! No momento  que deveria ser adulto se porta como criança, quer  suas necessidades atendidas não se importando com nada.Exemplos temos aos montes em todos os lugares:no trânsito, na rua, na escola, no supermercado, no cinema, no condomínio, no parque etc. São as suas necessidades imediatas  que determinam as normas da sua conduta. Se o carro está sujo, joga o lixo na rua, e nem se importa com as conseqüências. Se quer um lugar no ônibus, passa na frente, empurra todo mundo, pisoteia mas chega lá, e que se dane o resto. Se não tem radar, ultrapassa os limites de velocidade mesmo que  coloque a vida de algum transeunte em risco.Se não tiver câmera no farol, passa no sinal vermelho e nem olha para trás. Se o chefe não está, chega atrasado e nem está aí. Se a vaga do idoso não tem carro, coloca seu carro lá e ainda sai rindo.Se o entulho em casa incomoda, livra-se dele na calada da noite, despejando-o em alguma calçada, e a Prefeitura que se vire para limpar. O sofá estragou, coloca-o no meio da praça ou joga no rio. Estaciona em lugar proibido, mesmo sabendo que põe a vida das pessoas em risco. Ultrapassa, mesmo sendo proibido.Fura fila, passa fora da faixa de pedestre correndo o risco de ser atropelado, e assim por diante. O importante mesmo, são as suas necessidades imediatas que devem ser satisfeitas.


         Passar da fase da ANOMIA para a HETERÔNOMA, essa é a grande questão! Alguns até conseguem.Esses são os que hoje já aprenderam a obedecer porque são multados, punidos, presos etc.   A fase heterônoma não é ideal, mas já é alguma coisa. Nela os deveres são vistos como externos,impostos por meios coercitivos e  não como obrigações elaboradas pela consciência.Essa fase é melhor que a primeira, mesmo não sendo a ideal já é algo bom.Assim mesmo há parcela da sociedade que nem mesmo sofrendo punições, obedece.
        Agora a terceira fase, essa é a ideal, a suprema, a completa. Mas quando vamos chegar lá? Nem Deus sabe?!. Parece utopia pensar nela como objetivo para a nossa sociedade.
        A fase AUTÔNOMA é a que o brasileiro já deveria estar há muito, mas não está,por diversos fatores, inclusive o educacional.
       Nesta fase o indivíduo já adquiriu a consciência moral.Os deveres são cumpridos com consciência de sua necessidade e significação. O indivíduo possui os princípios éticos e morais.Na ausência da autoridade continua o mesmo tendo consciência da responsabilidade de seus atos. A responsabilidade pelos atos é proporcional à intenção e não apenas pela conseqüência do ato. Mas não é o que acontece, aí está o resultado. Brasileiros estagnados na primeira fase, a mais infantil e primária de todas.
         Ser criança é maravilhoso, mas permanecer criança a vida toda é trágico.É neste estágio que o brasileiro se encontra,corpo de adulto e mente infantil.
Related Posts with Thumbnails