Visitas on line

Tradutor:

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Livros, se não lê-los como sabê-los! (plagiando Vinicius).


Eu sou do tipo de pessoa que não tem preconceito quanto à leitura. Tenho gosto eclético, o que pinta eu leio, todos os gêneros, sem exceção. Foram poucos os livros que deixei pela metade, não vou dizer que não aconteceu, aconteceu, é claro!
O da Cláudia, caiu em minhas mãos por acaso. Primeiro o que me chamou a atenção foi o título. Para ser sincera, eu não gostei do título, mas foi o que chamou a minha atenção. Ao lê-lo (o título) veio-me à mente a mulher maravilha, aquela, de uma série, que passava na televisão, eu nem gostava dela.
Quando comecei a ler o livro não parei mais, enquanto não terminei não sosseguei.
O legal é que eu ri muito com as peripécias da Cláudia. Ria sozinha, e quando não estava lendo me lembrava das cenas e começava a rir. Além de rir, também vibrei, torci, me emocionei etc.Todos as passagens são importantes, cada uma delas vem com a ilustração de fragmentos de poemas ou músicas famosas. Tudo que compõe a obra colabora para o resultado final, que é muito bom.
Algumas passagens como, a viagem a Londres, a ida ao hospital quando a filha machuca a mão, são hilárias. Ah! adorei a cachorra sanguinária, posso até vê-la na minha frente. Agora, quando a casa cai, é trágico, a autora que o diga. Em meio a tantos atropelos o tempo vai passando e a Claudia vai dando as suas lições, é isso o que mais importa. Os exemplos são muitos como, luta, persistência, obstinação, empenho, coragem, integridade, compreensão, gratidão, amor, culpa, dúvidas e outros.
O que me fez escrever sobre este livro foram exatamente os valores e os exemplos dados pela autora que não mede esforços para conseguir o que almeja, mas sempre íntegra.
Sendo o livro autobiográfico, ele serve de exemplo a muitos que também tiveram experiências ricas  ou traumáticas, mas infelizmente o que acontece é que essas permanecem em rascunhos guardados em gavetas, ou perdidas nas memórias de alguém. Como eu não sei se o livro fez sucesso ou não, mas sei que gostei, e gostei muito, fica aqui a sugestão de leitura para todas as idades, mas em especial aos que se sentem desestimulados, estagnados olhando a vida com cara de paisagem.
Os heróis são forjados a ferro e fogo no dia a dia, eles existem mas não se mostram, ninguém fala deles, alguns até têm coragem de se mostrar, mas são poucos. Afinal, quem não teria o prazer de conhecê-los?!
Livros, se não lê-los, como sabê-los!

Fragmentos tirados do livro;
Nada nesse mundo pode tomar o lugar da persistência.
Talento não irá,nada é mais comum que um homem fracassado com talento.
Genialidade também não; gênios injustiçados é quase um provérbio.
Educação não irá; o mundo está cheio de intelectuais solitários.
Persistência e determinação sozinhos são onipotentes.”

“ Cada um de nós é um personagem histórico. O que nos difere dos grandes personagens é meramente a nossa história e essa é a nossa responsabilidade: fazer a diferença em nosso papel de cidadãos”
Related Posts with Thumbnails