Visitas on line

Tradutor:

sábado, 25 de junho de 2011

Mafalda para todos...

           Adoro Mafalda por ser  inteligente, questionadora,revoltada,moderna, politizada etc. Não me canso em  lê-la  e rio cada vez que a leio como se fosse a primeira vez.
         Através de suas falas entendemos todo o contexto político  vivenciado pelos argentinos na época da Ditadura. Mafalda não deixa barato, manda ver, critica tudo e todos.
           Na semana passada fiquei surpresa ao perceber que os adolescentes  não a conhecem  muito menos a entendem. Percebi isso quando usei  uma das tirinhas dela em uma prova , e um aluno me perguntou:  - O que é Mafalda? Fiquei com vontade de responder- é um bicho em extinção porque pensa e critica. Mas não respondi isso. O mais interessante foi que ele perguntou - o que é Mafalda, e não, quem é Mafalda.  Foi por causa disso que resolvi colocar algumas tirinhas dela aqui.
Caso não consigam ler é só clicar em cima da imagem que ela aumenta.
Se quiserem mais diversão é só acessar:http://clubedamafalda.blogspot.com/2006

 Veja o preconceito estampado aqui na atitude da Susanita. Que crítica hein!
     Bem atual ! Limpeza também no Brasil.Afinal! somos bem governados?! Que tal limpeza na Educação também!!
 E essa, o que pensam?!!!Dá pra questionar? 
 Mentiras que são verdades para alguns!!!
   Que pena que a maioria está acordada, pois se estivesse dormindo o mundo não estaria como está!!!!

domingo, 12 de junho de 2011

HOMENAGEM AO DIA DOS NAMORADOS


Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto.

Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las.

Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos. Que posso usar meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do que estou falando.

Eu aprendi... Que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o resto da vida. Que por mais que se corte um pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces, e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho.

Aprendi... Que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e devo ter paciência. Mas, aprendi também, que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.

Aprendi que preciso escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlado por eles. Que os heróis são pessoas que fazem o que acham que devem fazer naquele momento, independentemente do medo que sentem.

Aprendi que perdoar exige muita prática. Que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso.

Aprendi... Que nos momentos mais difíceis a ajuda veio justamente daquela pessoa que eu achava que iria tentar piorar as coisas.

Aprendi que posso ficar furioso, tenho direito de me irritar, mas não tenho o direito de ser cruel. Que jamais posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis, pois seria uma tragédia para o mundo se eu conseguisse convencê-la disso.

Eu aprendi... que meu melhor amigo vai me machucar de vez em quando, que eu tenho que me acostumar com isso. Que não é o bastante ser perdoado pelos outros, eu preciso me perdoar primeiro.

Aprendi que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai parar por causa disso.
Eu aprendi... Que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que eu sou, mas não pelas escolhas que eu faço quando adulto.

Aprendi que numa briga eu preciso escolher de que lado estou, mesmo quando não quero me envolver. Que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiem; e quando duas pessoas não discutem não significa que elas se amem.

Aprendi que por mais que eu queira proteger os meus filhos, eles vão se machucar e eu também. Isso faz parte da vida.

Aprendi que a minha existência pode mudar para sempre, em poucas horas, por causa de gente que eu nunca vi antes.
Aprendi também que diplomas na parede não me fazem mais respeitável ou mais sábio.

Aprendi que as palavras de amor perdem o sentido, quando usadas sem critério. E que amigos não são apenas para guardar no fundo do peito, mas para mostrar que são amigos.

Aprendi que certas pessoas vão embora da nossa vida de qualquer maneira, mesmo que desejemos retê-las para sempre.

Aprendi, afinal, que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito.

Para  homenagear os DIA DOS NAMORADOS compartilho com vocês este poema  de Charles Chaplin e tomo a liberdade de concluir dizendo: QUEM AMA APRENDEU TUDO ISSO E MUITO MAIS.




sábado, 4 de junho de 2011

Olá Pessoal!

Ando visitando alguns blogs  que sigo, mas não estou conseguindo  postar comentários.
Isto vale para: Força de expressão
                       Café com Bolo
                       Coluna de ideias
                       Flores e livros 
                       Trelelê da Ana 
                       Uma casa organizada
                       Palavra nossa de cada dia.
                       
O blog me pede o open id e depois diz que não é válido.Este é o motivo pelos quais muita gente não recebe meus comentário. Espero que o problema seja solucionado.

Bjs Lais

sexta-feira, 3 de junho de 2011

ANOMIA, A FASE DO BRASILEIRO



ANOMIA palavrinha curta mas com amplo significado.
O “A”= negação/ NOMIA= regra , lei.
          Segundo Piaget anomia é fase pré-moral pela qual a criança passa aproximadamente dos 4 aos 5 anos de idade,coincidindo com o egocentrismo. Depois,gradualmente ela vai entrando na fase da moral HETERÔNOMA e caminha para a fase AUTÔNOMA.
        Todas essas explicações só para eu poder fazer uma analogia curiosa entre as fases que a criança vivencia e o comportamento do brasileiro na sociedade,ambas tão semelhantes.
       A maioria dos brasileiros nem conhece essas fases e muito menos sabe que se encontra em uma delas.O que é pior,não sabem que ainda estão na primeira fase do comportamento infantil, descrito por Piaget.
        Nesta primeira fase a criança quer ser atendida em suas necessidades básicas e não se importa com nada a não ser consigo mesma. Assim é o brasileiro! No momento  que deveria ser adulto se porta como criança, quer  suas necessidades atendidas não se importando com nada.Exemplos temos aos montes em todos os lugares:no trânsito, na rua, na escola, no supermercado, no cinema, no condomínio, no parque etc. São as suas necessidades imediatas  que determinam as normas da sua conduta. Se o carro está sujo, joga o lixo na rua, e nem se importa com as conseqüências. Se quer um lugar no ônibus, passa na frente, empurra todo mundo, pisoteia mas chega lá, e que se dane o resto. Se não tem radar, ultrapassa os limites de velocidade mesmo que  coloque a vida de algum transeunte em risco.Se não tiver câmera no farol, passa no sinal vermelho e nem olha para trás. Se o chefe não está, chega atrasado e nem está aí. Se a vaga do idoso não tem carro, coloca seu carro lá e ainda sai rindo.Se o entulho em casa incomoda, livra-se dele na calada da noite, despejando-o em alguma calçada, e a Prefeitura que se vire para limpar. O sofá estragou, coloca-o no meio da praça ou joga no rio. Estaciona em lugar proibido, mesmo sabendo que põe a vida das pessoas em risco. Ultrapassa, mesmo sendo proibido.Fura fila, passa fora da faixa de pedestre correndo o risco de ser atropelado, e assim por diante. O importante mesmo, são as suas necessidades imediatas que devem ser satisfeitas.


         Passar da fase da ANOMIA para a HETERÔNOMA, essa é a grande questão! Alguns até conseguem.Esses são os que hoje já aprenderam a obedecer porque são multados, punidos, presos etc.   A fase heterônoma não é ideal, mas já é alguma coisa. Nela os deveres são vistos como externos,impostos por meios coercitivos e  não como obrigações elaboradas pela consciência.Essa fase é melhor que a primeira, mesmo não sendo a ideal já é algo bom.Assim mesmo há parcela da sociedade que nem mesmo sofrendo punições, obedece.
        Agora a terceira fase, essa é a ideal, a suprema, a completa. Mas quando vamos chegar lá? Nem Deus sabe?!. Parece utopia pensar nela como objetivo para a nossa sociedade.
        A fase AUTÔNOMA é a que o brasileiro já deveria estar há muito, mas não está,por diversos fatores, inclusive o educacional.
       Nesta fase o indivíduo já adquiriu a consciência moral.Os deveres são cumpridos com consciência de sua necessidade e significação. O indivíduo possui os princípios éticos e morais.Na ausência da autoridade continua o mesmo tendo consciência da responsabilidade de seus atos. A responsabilidade pelos atos é proporcional à intenção e não apenas pela conseqüência do ato. Mas não é o que acontece, aí está o resultado. Brasileiros estagnados na primeira fase, a mais infantil e primária de todas.
         Ser criança é maravilhoso, mas permanecer criança a vida toda é trágico.É neste estágio que o brasileiro se encontra,corpo de adulto e mente infantil.
Related Posts with Thumbnails