Visitas on line

Tradutor:

domingo, 30 de janeiro de 2011

O quanto se morre diariamente sem ao menos ter consciência...

                                         " Faith" Canvas Edition  


 
Quem Morre ?
Morte devagar 
       
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos,
quem não muda de marca
Não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente
quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os "is" em detrimento de um
redemoinho de emoções,
justamente os que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente
quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.

Morre lentamente,
quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
que o simples fato de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos
um estágio esplêndido de felicidade.

Martha Medeiros 


O poema acima circula na internet como sendo de autoria de Pablo Neruda mas autora é Martha Medeiros.

16 comentários:

Ana Maria Braga disse...

então já vi que não estou morrendo lentamente....rs. Valeu a mensagem. Bom domingo. Bjs

Carina disse...

Literatura boa é isso aí!
Bjoss

Vivian disse...

Olá Laís!!Bom dia!!

Linda poesia do Pablo Neruda!!
Precisamos estar atentos sempre ,para não morrer lentamente...
Principalmente que assiste muita tv!
No final de semana se supera!!O que já é ruim, consegue ficar pior!!
Será que ninguém percebe a falta de qualidade e cultura???
É assustador!!
Beijos!!
Boa semana pra ti!

www.comtextosdavida.com disse...

Ana, pelo seu blog dá realmente para ver que você não morre lentamente mas vive intensamente!
bjs Lais

www.comtextosdavida.com disse...

Carina!
É isso mesmo, sabes reconhecer uma boa literatura porque também posta coisas linda.
bjs Lais

www.comtextosdavida.com disse...

Vivian as pessoas não percebem não, a má qualidade da televisão brasileira, inclusive da globo.Veja o sucesso BBB, um amontoado de besteiras!

Ale Quejinho disse...

Nossa que bacana, minha primeira visita em seu blog e já amei. Depois passa lá no meu pra fazer uma visitinha, ficarei honrada.
Ale

www.comtextosdavida.com disse...

Ale eu já passei lá no seu blog achaei super legal.
Obrigada pela visita!
bjs Lais

welze disse...

LINDÍSSIMO COMO TUDO QUE ESCREVE. ADORO DEMAIS DA CONTA e como é verdade tudo isso, morre-se de medo de morrer. um abraço

prof@ Roseli disse...

Também adorei....
Ninguém melhor que os poetas para saber viver e morrer!!!
O melhor da vida são os imprevistos ... a surpresa ... o inesperado.
Sem esses elementos a vida pode ser tranquila, mas sem graça.

Anônimo disse...

Welze,realmente morremos de medo e isto nos trava de tal forma que nos impede de viver.
bjs Lais

www.comtextosdavida.com disse...

Oi Roseli, que felicidade, você voltou!Estava com saudades.
Boas Vindas. Bjs Lais

HEIDY disse...

Nossa Laís este texto é tudo de bom !!!
parabéns pela postagem!!!
Maravilhoso domingo ...
bjs no coração!!!

www.comtextosdavida.com disse...

Realmente Heyde este trexto é maravilhoso, eu adoro. Um grande alerta a todos nós.
bjs

gabriel disse...

ola, gostei bastante do texto, até comecei a ler um livro antigo que tenho em casa do Pablo Neruda! abraços

Rose disse...

Adorei..... amiga

Related Posts with Thumbnails