Visitas on line

Tradutor:

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Livros, se não lê-los como sabê-los! (plagiando Vinicius).


Eu sou do tipo de pessoa que não tem preconceito quanto à leitura. Tenho gosto eclético, o que pinta eu leio, todos os gêneros, sem exceção. Foram poucos os livros que deixei pela metade, não vou dizer que não aconteceu, aconteceu, é claro!
O da Cláudia, caiu em minhas mãos por acaso. Primeiro o que me chamou a atenção foi o título. Para ser sincera, eu não gostei do título, mas foi o que chamou a minha atenção. Ao lê-lo (o título) veio-me à mente a mulher maravilha, aquela, de uma série, que passava na televisão, eu nem gostava dela.
Quando comecei a ler o livro não parei mais, enquanto não terminei não sosseguei.
O legal é que eu ri muito com as peripécias da Cláudia. Ria sozinha, e quando não estava lendo me lembrava das cenas e começava a rir. Além de rir, também vibrei, torci, me emocionei etc.Todos as passagens são importantes, cada uma delas vem com a ilustração de fragmentos de poemas ou músicas famosas. Tudo que compõe a obra colabora para o resultado final, que é muito bom.
Algumas passagens como, a viagem a Londres, a ida ao hospital quando a filha machuca a mão, são hilárias. Ah! adorei a cachorra sanguinária, posso até vê-la na minha frente. Agora, quando a casa cai, é trágico, a autora que o diga. Em meio a tantos atropelos o tempo vai passando e a Claudia vai dando as suas lições, é isso o que mais importa. Os exemplos são muitos como, luta, persistência, obstinação, empenho, coragem, integridade, compreensão, gratidão, amor, culpa, dúvidas e outros.
O que me fez escrever sobre este livro foram exatamente os valores e os exemplos dados pela autora que não mede esforços para conseguir o que almeja, mas sempre íntegra.
Sendo o livro autobiográfico, ele serve de exemplo a muitos que também tiveram experiências ricas  ou traumáticas, mas infelizmente o que acontece é que essas permanecem em rascunhos guardados em gavetas, ou perdidas nas memórias de alguém. Como eu não sei se o livro fez sucesso ou não, mas sei que gostei, e gostei muito, fica aqui a sugestão de leitura para todas as idades, mas em especial aos que se sentem desestimulados, estagnados olhando a vida com cara de paisagem.
Os heróis são forjados a ferro e fogo no dia a dia, eles existem mas não se mostram, ninguém fala deles, alguns até têm coragem de se mostrar, mas são poucos. Afinal, quem não teria o prazer de conhecê-los?!
Livros, se não lê-los, como sabê-los!

Fragmentos tirados do livro;
Nada nesse mundo pode tomar o lugar da persistência.
Talento não irá,nada é mais comum que um homem fracassado com talento.
Genialidade também não; gênios injustiçados é quase um provérbio.
Educação não irá; o mundo está cheio de intelectuais solitários.
Persistência e determinação sozinhos são onipotentes.”

“ Cada um de nós é um personagem histórico. O que nos difere dos grandes personagens é meramente a nossa história e essa é a nossa responsabilidade: fazer a diferença em nosso papel de cidadãos”

11 comentários:

Yoyo Pizy disse...

Nossa, pelo título eu também não compraria, mas com essa descrição que você faz, é impossível não querer ler.
beijos

Vivian disse...

Bom dia Laís!!

Nossa!!Fiquei louca de vontade de ler!! Adoro livro que além de nos divertir também tem algo de bom para dar!!
Beijos
Bom final de semana!!

Vivian disse...

Ah, é bom demais ser surpreendida por um livro,não é?!
Beijos

Vivian disse...

OI,
Não consegui ler o nome da autora...
está tão pequeno.
Você me diz qual é?

Ana Maria Braga disse...

Quem lê nunca está só.
Aproveito para te desejar um ótimo sábado. Beijos

www.comtextosdavida.com disse...

Vivian o nome da autora é Cláudia Campos!
bjs Lais

Carina disse...

Adoro indicação de livros bons. E se vc gostou desse livro, deve ser bom mesmo. Agora estou lendo "o jogo da amarelinha", do Jílio Cortázar, tbm por indicação. Quando terminar, farei um post sobre ele, certeza.
Continue indicando livros, Lais. Eu adoro!
Bjos

Eduardo Medeiros disse...

muito bom quando um livro nos surpreende (apesar do título...rsss)que, aliás, achei um título legal.

abraços

welze disse...

as mães portuguesas diziam, filhos, se não os temos, como sabê-lo. adorei a dica do livro. agora que voltei a ler, gosto de ler ao mesmo tempo dois generos. o que estou lendo atualmente é denso e um pouco de humor é um bom contraste. vou procurar a sua indicação. um abraço

Cilene disse...

Há um texto da Cecília Meireles que se chama "João, Francisco, Antônio" que fala exatamente do trabalho humilde desses heróis anônimos... vale a pena ler!
=)

www.comtextosdavida.com disse...

Obrigada Cilene pela sugestão!
bjs Lais

Related Posts with Thumbnails