Visitas on line

Tradutor:

domingo, 30 de janeiro de 2011

O quanto se morre diariamente sem ao menos ter consciência...

                                         " Faith" Canvas Edition  


 
Quem Morre ?
Morte devagar 
       
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos,
quem não muda de marca
Não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente
quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os "is" em detrimento de um
redemoinho de emoções,
justamente os que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente
quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.

Morre lentamente,
quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
que o simples fato de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos
um estágio esplêndido de felicidade.

Martha Medeiros 


O poema acima circula na internet como sendo de autoria de Pablo Neruda mas autora é Martha Medeiros.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Frente e Verso (2º tipo de personalidade)




Texto baseado no  livro
Vencendo dificuldades de relacionamento.
Ismael Batista

Para mim  cairia melhor o nome, “ Lobo em Pele de Cordeiro”. O autor  até chega a citá-lo, mas não foi este o nome que ele deu, preferiu  "Frente e Verso".
Quem não  conhece um Frente e Verso? Pessoas com essa característica têm aos montes! Dê uma olhada a seu redor , que vai encontrá-las de pronto. Primam por serem sedutoras, envolventes, com  voz macia, mas isso só até alcançarem seus objetivos.
Quando fazem parte do nosso círculo de amizades é comum que deixemos nos envolver, quando nos damos conta, é tarde demais. Nos tornamos presa fácil porque elas não se mostram realmente como são. Suas maiores vítimas são os ingênuos, inclusive as crianças, pois os pedófilos têm esse perfil.
Elas são tão comuns em nosso meio, mas não sei qual  motivo impediu do autor do livro a  se aprofundar mais ao descrevê-la  para nos ajudar.
Sei que não existe receita milagrosa para lidar com isso, o importante é estar  alerta e não "entregar o ouro pro bandido".
Os lobos em pele de cordeiro, são grandes manipuladores, adoram conhecer as fraquezas do outro para conduzir as situações ao seu bel prazer. Quando estão no poder são um perigo, sempre proclamam  que tem aversão à fofoca, mas fomentam tanto a fofoca quanto a malidicência uma vez que vivem dela.Tudo em nome do coletivo, ou do bem de todos. São como os  monturos  que se alimentam de excrementos, para sobreviverem.
Como sempre, é necessário olhar o que há por trás desse comportamento e enxergar as razões que o levam a ser assim. A insegurança, o medo, baixa estima, e os  distúrbios  de caráter compõem este ser tão pobre de espírito.
Se você for assim, o melhor que tem é estar vigilante e mudar. Agora se você não quer ser a  vítima, eu  aconselho que pense muito bem antes de tornar a sua vida um livro aberto e se deixar seduzir com facilidade, porque alguém pode chegar e rasgar a página.
Pensando bem,viver é complicado, e entender o outro é ainda mais.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Livros, se não lê-los como sabê-los! (plagiando Vinicius).


Eu sou do tipo de pessoa que não tem preconceito quanto à leitura. Tenho gosto eclético, o que pinta eu leio, todos os gêneros, sem exceção. Foram poucos os livros que deixei pela metade, não vou dizer que não aconteceu, aconteceu, é claro!
O da Cláudia, caiu em minhas mãos por acaso. Primeiro o que me chamou a atenção foi o título. Para ser sincera, eu não gostei do título, mas foi o que chamou a minha atenção. Ao lê-lo (o título) veio-me à mente a mulher maravilha, aquela, de uma série, que passava na televisão, eu nem gostava dela.
Quando comecei a ler o livro não parei mais, enquanto não terminei não sosseguei.
O legal é que eu ri muito com as peripécias da Cláudia. Ria sozinha, e quando não estava lendo me lembrava das cenas e começava a rir. Além de rir, também vibrei, torci, me emocionei etc.Todos as passagens são importantes, cada uma delas vem com a ilustração de fragmentos de poemas ou músicas famosas. Tudo que compõe a obra colabora para o resultado final, que é muito bom.
Algumas passagens como, a viagem a Londres, a ida ao hospital quando a filha machuca a mão, são hilárias. Ah! adorei a cachorra sanguinária, posso até vê-la na minha frente. Agora, quando a casa cai, é trágico, a autora que o diga. Em meio a tantos atropelos o tempo vai passando e a Claudia vai dando as suas lições, é isso o que mais importa. Os exemplos são muitos como, luta, persistência, obstinação, empenho, coragem, integridade, compreensão, gratidão, amor, culpa, dúvidas e outros.
O que me fez escrever sobre este livro foram exatamente os valores e os exemplos dados pela autora que não mede esforços para conseguir o que almeja, mas sempre íntegra.
Sendo o livro autobiográfico, ele serve de exemplo a muitos que também tiveram experiências ricas  ou traumáticas, mas infelizmente o que acontece é que essas permanecem em rascunhos guardados em gavetas, ou perdidas nas memórias de alguém. Como eu não sei se o livro fez sucesso ou não, mas sei que gostei, e gostei muito, fica aqui a sugestão de leitura para todas as idades, mas em especial aos que se sentem desestimulados, estagnados olhando a vida com cara de paisagem.
Os heróis são forjados a ferro e fogo no dia a dia, eles existem mas não se mostram, ninguém fala deles, alguns até têm coragem de se mostrar, mas são poucos. Afinal, quem não teria o prazer de conhecê-los?!
Livros, se não lê-los, como sabê-los!

Fragmentos tirados do livro;
Nada nesse mundo pode tomar o lugar da persistência.
Talento não irá,nada é mais comum que um homem fracassado com talento.
Genialidade também não; gênios injustiçados é quase um provérbio.
Educação não irá; o mundo está cheio de intelectuais solitários.
Persistência e determinação sozinhos são onipotentes.”

“ Cada um de nós é um personagem histórico. O que nos difere dos grandes personagens é meramente a nossa história e essa é a nossa responsabilidade: fazer a diferença em nosso papel de cidadãos”

sábado, 15 de janeiro de 2011

Dificuldades de relacionamento..


Quem diz que não tem problemas de relacionamento está mentido,ou está se omitindo.Todo mundo tem um tropeço aqui ou acolá. Uma hora é o marido, outra o filho, depois a empregada, a mãe, a sobrinha etc. O que mais existe neste mundo são problemas de relacionamento. Vez ou outra, ouço as pessoas reclamarem das dificuldades nos relacionamentos, sem saber como agir. Caem no desespero ou entram em depressão. Como a gente está aqui para aprender, nada como um bom livro para nos orientar e mostrar como superar os problemas que pintam em nossas vidas.
Teorias existem aos montes , o grande problema é como incorporá-las colocando-as em  prática no dia a dia. Milagres! não existem,ninguém muda num passe de mágica, mas não custa tentar.Observando tudo isso resolvi postar alguma coisa sobre o assunto baseando-me num livro  que estará citado no final do texto.Afinal, os relacionamentos nos dão trabalho e nada melhor do que saber lidar com determinadas pessoas.Pretendo fazer alguns posts sobre personalidades, com base neste livro, que é simples e nos dá dicas legais.Nada de milagres, apenas saber reconhecê-las ou identifica-las e direcionar um novo olhar para elas sabendo o que há por trás de cada uma.
Vamos a primeira: o autor de uma forma bem engraçada dá-lhe o nome de TROVOADA e dá as suas características.
Quem não tem uma trovoada na vida ou já não tropeçou com este tipo? Digo, tropeçou porque elas nos desequilibram tanto, que se não estivermos preparados elas nos derrubam  e ainda pisam em cima.

Primeiro devemos saber identificá-las e depois como lidar com ela e o pior é que acabamos  descobrindo nuances delas em nós mesmos, daí nos decepcionamos.
Sabe aquele chefe carrancudo, mal humorado, que chega fazendo uma um intenso barulho e daí para frente é só tempestade” Esse é trovoada. Eles  mandam e querem ser obedecidos, não podem ser contrariados. Ai daquele que o contrariar. É claro! é o dono do dinheiro, está no poder, portanto é o mandão. Mas por outro lado, quando não é o dono do dinheiro e nem está no poder, o trovoada é um grande resmungão.Tem as seguintes falas: “ quem eles pensam que eu sou? Eles não sabem como quem estão lidando" etc.Eu ainda apronto uma, espere só pra ver.
As pessoas que têm este tipo de personalidade são umas coitadas porque  tentam camuflar suas fragilidades emocionais, psicológicas e espirituais.
A melhor maneira de lidar com elas é com um novo olhar, que seria o da piedade, não dó. Mentalmente imagine a sua frente uma pessoa muito doente da alma, profundamente sofredora e que precisa muito de você. Se você tem trovoadas em sua vida, é a sua grande chance de desenvolver grandes virtudes, e uma delas é a paciência,porque somos testados a todo momento. Como o autor mesmo diz: toda onipotência esconde uma imensa impotência e o medo de ser descoberto como impotente é tão ameaçador que faz ficar neste estado de desalinho, mental e espiritual.Agora se você é a própria, é melhor procurar ajuda para poder mudar porque senão vai se dar mal.
Saiba que a pessoa mais difícil de ser amada é a que mais precisa ser amada!

O texto foi baseado no livro de: Ismael Batista,Vencendo dificuldades de relacionamento

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Filmes! Quem não gosta..?




Eu adoro!
De encontro com o amor”, título original, “The Shadow Dancer”. Perceberam que não tem nada a ver! A tradução é ridícula! Não foram nada criativos!
É um romance leve, com momentos engraçados.O  enredo  é simples e  gira em torno  de um escritor e um editor.Jeremy, um jovem com talento para escrever e  que  trabalha em uma editora, é enviado à Itália para convencer o famoso escritor, Weldon Parish, a escrever um romance. Faz  20 anos  que o escritor  não escreve nada. A morte da esposa o abalou tanto, que ele se torna recluso  em uma cidadezinha da Itália  e ninguém consegue convencê-lo a fazer o que mais ama, que é escrever. Daí,  Jeremy é incumbido de convencê-lo a escrever e assinar um contrato com a sua editora. Mas a viagem lhe reserva algumas surpresas.No descorrer da  história ambos os  personagens vão se autodescobrindo. Em alguns momentos há cenas engraçadas, em outros emocionantes. Excelente  para quem gosta de escrever, mas quem não gosta, pode se deliciar com os diálogos que são riquíssimos, com a paisagem da pequena cidade italiana e com as músicas que são belíssimas.Editor e escritor, ambos talentosos, relutam em escrever, e os motivos são....... Você só vai descobrir se assistir! Eu não vou contar!

Fica aqui a sugestão!!




Related Posts with Thumbnails